O Viver Contemporâneo                                        

O nosso atual "modus vivendi", em uma sociedade contemporânea adversa e conflituosa, é quase sempre desafiador. 
Vivemos "entre o querer ter e o não ter, e entre o não ser e o querer ser". Sob a pressão da falta de tempo, dos compromissos a cumprir,  relações conflitantes, desencontros afetivos, cargas excessivas de trabalho, chefes intolerantes, clientes abusivos, pressões consumistas, imediatismos, inseguranças e sistemas opressores. O estresse é  aspecto inevitável da nossa vida cotidiana.
Resultado: o adoecer, desesperança, medo, tristeza e ódio!

E se não bastasse: Somos todos neuróticos! Um passado pode estar retido em nossas memórias, e de tão sofrido e dolorido, que mantem-se  escondido e longe da nossa consciência com o único objetivo: para que não venhamos a reviver a mesma dor e sofrimento.  Abandonos, abusos físicos, morais ou sexuais. Palavras e situações que marcaram. Quem já não passou?  Queremos mudar, mas pode parecer impossível. E este passado reaparece a todo momento como reminiscências, e impede as mudanças desejadas. Resultado: angústia, melancolia e falta de sentido do viver!

Não é de se surpreender então que soframos com Depressão, Ansiedade, Fobias, TOC, Ataques de Pânico, Anorexias, Bulimías, abuso de drogas entre tantos. E pior, muitos ainda não acreditam que estes transtornos sejam doenças, e como tal devam ser cuidados e tratados. 

Conhece-te a ti mesmo e torna-te quem tu és!



                                                SOFRIMENTO É INSUPORTÁVEL QUANDO NÃO SE CUIDA!